sexta-feira, 6 de março de 2009

Abra seu coração!


Se “o corpo fala” o que ele quer comunicar quando a maioria das pessoas se apresenta com peito fechado, a coluna curvada?

A má postura durante o trabalho, para quem trabalha sentado ou de pé, debruçado sobre alguma mesa gera esta atitude corporal. A depressão e o estresse também contribuem para uma coluna arqueada.

O fortalecimento e alongamento dos múscuslos responsáveis pela movimentação das escápulas vão gerar liberdade, permitindo que o praticante possa manter sua coluna ereta.

Neste caso é importante a prática dos ásanas que abram o peito. Abram o anáhata chakra criando espaço para mais amor, amor próprio, este é o melhor suporte para sua coluna e para a boa postura.

O Anáhata chakra é a sede da sensibilidade, uma espécie de sensibilidade criativa que anda de mãos dadas com o intelecto superior. Este centro de força quando flamejante é capaz até mesmo de elevar o moral das pessoas que travem contato com você.

O importante é que todos os músculos sejam alongados e fortalecidos. O encurtamento dos músculos do tórax, latíssimo do torso, peitorais, faz com que surja uma curvatura na parte superior das costas, como também na região média.

Segundo Julie Gudmestad (professora de Iyengar Yoga e fisioterapeuta) o fortalecimento dos adutores escapulares, os rombóides e o trapézio durante o Shalabhásana irá eliminar a curvatura na parte superior das costas. Depois deve ser feito uma variação com cotovelos flexionados e mãos próximas às orelhas onde se sentirá o trapézio e os rombóides puxando as escápulas em direção à coluna.

Na verdade quaisquer ásanas que alonguem estes músculos e depois os tonifiquem são eficazes para se construir uma coluna ereta e organização adequada na parte superior das costas, ombros, peito e haverá menos impacto sobre a cervical e outras áreas do corpo.

Portanto é importante se entender que os ásanas tem uma atuação muito mais interna, rompendo samskaras (memórias, pulsões do subconsciente), gerando samskaras criativos que contribuam para com a vida do yogin. Os samskaras formam a memória, a memória está resguardada pela mente (manás) e é imprescindível que haja o entendimento de que mente não é algo que está alojado em algum local do seu cérebro. Manás, a mente, com suas emoções, memórias está amalgamada com suas fibras musculares, penetra a intimidade de suas células. Por isso ásana consiste no caminho contrário de como suas emoções atuam sobre o corpo. Vamos do corpo à profundidade do Ser.

Sabendo destes conceitos yogis (referentes ao Yoga) o praticante pode se dar conta do quanto é importante um peito aberto para a Vida, cheio de entusiasmo, criatividade e amor.
Fabio Goulart

Um comentário:

Paula disse...

Fabinho.
Parabens pelo seu trabalho.
Beijos
Paula